US Morfológico 1º Trimestre

Realizado entre 11-14 semanas ou quando CCN entre 45-84 mm

US Morfológico 1º Trimestre

É um exame realizado entre 11ª semanas e 13ª semanas e 6 dias de gestação, geralmente por via abdominal, podendo ser complementado por via transvaginal.

Objetivos do exame

Datar a gestação precisamente. Muito importante para mulheres que não sabem informar a data da última menstruação (DUM), tem ciclos irregulares, estavam amamentando ou engravidaram logo após a parada do método anticoncepcional. Com a medida do feto temos a idade gestacional e calculamos a data provável do parto (DPP).

Diagnostico de gestações múltiplas. Aproximadamente 2% das gestações espontâneas e 10% das gestações assistidas resultam em gestações múltiplas. O exame determina de os fetos estão se desenvolvendo adequadamente, e se dividem a mesma placenta, o que pode levar a problemas na gestação. Nesses casos devemos manter um acompanhamento mais próximo.

Diagnosticar malformações fetais. Muitas malformações já podem ser rastreadas e diagnosticadas nessa idade gestacional, porém ainda será necessário o exame do 2o trimestre.

Diagnosticar abortos precoces. Infelizmente, 2% das pacientes que chegam para o exame de 1o trimestre descobrem que o feto foi a óbito, por vezes há algumas semanas, sem qualquer aviso. Casais serão aconselhados sobre as possíveis causas e sobre as opções de conduta a serem tomadas para próximas gestações.

Estabelecer risco para cromossomopatias (trissomias 21, 13 e 18). Para cada gestante é estabelecido um risco individual para a determinada gestação. Este risco é calculado levando em conta a idade materna, a medida de 2 hormônios maternos, e avaliação ultrassonográfica de translucência nucal, osso nasal, fluxo sanguíneo em ducto venoso e coração fetal (válvula tricúspide), além do rastreamento de  malformações. O casal irá receber o aconselhamento sobre o risco estabelecido e as várias opções para investigações futuras, quando necessário, incluindo procedimentos invasivos e Panorama.

Estabelecer risco para Pré-eclâmpsia. Este risco é calculado levando em conta história materna, a Doppler Artérias Uterinas, medida Pressão Arterial Média. O casal irá receber o aconselhamento sobre o risco estabelecido e a conduta para cada caso.

Rastreamento Síndrome de Down e outras alterações cromossômicas

ultrassonografia 1º trimestre

Ligue para a Unid. Campinas (19) 2514.0404 ou para a Unid. São Paulo (11) 3050.0602