BIÓPSIA DE VILO CORIAL

a partir da 12a semanas de gestação

O que é Biópsia de Vilo Corial ou BVC ?

A Biópsia de Vilo Corial (BVC) é realizada com obtenção de tecido placentário. Feto e placenta são originados das mesmas células, portanto, os cromossomos presentes na placenta são os mesmos do feto. O exame deve ser realizado acima de 12 semanas.

Quais Inidicações para BVC?

  • Malformação fetal identificada no exame de ultrassonografia
  • Rastreamento Positivo para cromossomopatias no exame morfológico 11-14 semanas. Risco > 1 em 50
  • Translucência Nucal maior ou igual a 3,5mm.
  • Idade Materna maior que 35 anos
  • Idade Paterna > 55 anos

Como é realizada a Biópsia de Vilo Corial?

É aplicada anestesia local, e após guiado pelo ultrassom inserimos uma agulha 18G direcionada para massa placentária onde é obtido por pressão negativa material placentário. O procedimento total demora cerca de 5-10 minutos.

Muito seguro, com risco de perda fetal aproximadamente 0,5% (similar ao da amniocentese)

O que esperarar após a Biópsia de Vilo Corial?

Durante ou logo após o procedimento a paciente pode sentir uma pequena cólica similar ao 5º dia menstrual. Ocasionalmente pode haver pequeno sangramento, sem maiores problemas para paciente ou feto. Pacientes podem fazer uso de antiespasmódicos. Recomendamos evitar bebidas que contenham cafeína, como café, coca-cola e chá preto ou mate. Recomendamos suspender relação sexual durante 07 dias após o procedimento.

Se houver muita dor, sangramento, perda de líquido ou aumento da temperatura corporal, deve entrar em contato imediatamente para avaliação e orientação.

Qual o tempo para o resultado?

Se paciente optar por PCR para avaliação trissomia 21, 13, 18, X e Y o resultado pode estar pronto em até 48 horas. O resultado completo da analise convencional em geral entre 15-21 dias. Se paciente optar por avaliação por micro array o resultado é liberado em até 30 dias.

O procedimento poderá ser repetido?

Sim, em aproximadamente 1% dos casos o exame deve ser repetido porque resultados deram inconclusivos. Porém com técnica de PCR atualmente as taxas de repetição diminuíram sensivelmente pois a quantidade necessária para realização do exame é muito menor.

Quais são os riscos associados ao teste?

O risco de aborto associado à biópsia de vilo corial é de cerca de 0,5%, e é o mesmo risco da amniocentese realizada a partir de 16 semanas de gestação.
A perda gestacional, decorrente do procedimento, pode ocorrer na maioria das vezes nos cinco dias posteriores ao exame.

Alguns estudos mostram que a biópsia de vilo corial realizada por volta da 10ª semana de gestação pode estar relacionada à anormalidades em dedos do feto. Para evitar este risco, nunca realizamos o exame antes da 12ª semana da gestação.


Biópsia de Vilo Corial (BVC)

Ligue para a FMFLA Campinas (19) 2514.0404 ou para aFMFLA São Paulo (11) 3050.0602